sexta-feira, 4 de março de 2016
     Passei algum tempo sem saber o que postar aqui, pois estava sem inspiração. Agora tenho um grande motivo para tentar compartilhar minha experiência aqui com vocês.



 
   Isso mesmo que vocês estão vendo. Eu estou grávida. "|Scárleth, mas você só tem 17 anos". É eu sei, mas não foi algo que eu planejei. Passei 2 meses tentando acreditar que isso não podia estar acontecendo comigo, logo agora...

   No dia 02/03/2016 resolvi falar com o meu amigo sobre a possibilidade de estar gravida, e logo que eu falei ele já passou na farmácia e trouxe o teste aqui em casa. Bom, no fundo eu sabia que seria mamãe, mas ainda tinha um pingo de esperança de o teste dar negativo. Até porque passei tanto tempo procurando emprego e justo agora que recebi a melhor proposta eu já teria que deixar pra trás pois no exame admissional eles iriam ver que estava grávida. Uma mera aprendiz de 17 anos grávida.

  Mais eis que fiz o teste e quando eu vi o segundo risquinho aparecendo (muito rápido e forte por sinal). Entrei no meu quarto, lá estavam três amigos meus e só consegui confirmar com a cabeça e começar a chorar horrores.  Ver aqueles dois risquinhos me assustou muito. Logo agora que estou no último ano da escola, com vestibular, trabalho e tudo mais, sem contar que o pai está no quartel e eu mal tenho contato com ele agora.

   Depois disso meu amigo me ajudou a contar pra minha mãe. Ela já sabia, pois já tinha desconfiado que eu estava grávida quando no dia anterior eu lhe falei que tinha passado mau. Claro que ela brigou comigo de início, mas o meu amigo conversou com ela, lhe dizendo que eu precisava dela mais do  que nunca nesse momento e  que já estava sendo difícil pra ela, imagine pra mim então. Ela ficou muito nervosa, pois sustenta a casa, e eu e o meu irmão praticamente sozinha e ficou com medo das outras pessoas também, o que elas falariam pra mim ou de mim. E também, não é o que ela queria pra mim, não agora.

  Minha mãe resolveu contar pro meu pai. Eu e ele não nos falamos, então já esperava que ele fosse contra e falasse coisas horríveis, mas como eu falei, já esperava isso dele. Depois minha mãe falou para as minhas tias (que praticamente me criaram) e elas me apoiaram muito. À noite já dei a notícia pro pai. Ele disse que já sabia, que vai assumir e me ajudar.

  Está sendo bem difícil, pois eu mal falo com o pai, minha mãe tenta ajudar da maneira que pode, meu pai não fala comigo. Mas aí tem as minhas tias que me apoiam e a cada hora perguntam como eu estou. Meu irmão mais velho que também vai ser pai ( e a minha cunhada ainda vai fazer 17 anos) me apoiam em tudo. Enfim, todos já estão felizes por mim. Meus amigos na sala de aula me zoam muito e eu já não tenho mais "vergonha" em dizer que vou ser mãe. Eu realmente agradeço à todo mundo que está ao meu lado. Meu celular não para de chegar mensagens de amigos e familiares perguntando como eu estou à cada 5 minutos.

  Confesso que pensei muito, muito mesmo em aborto no começo, pois eu estava muito assustada. Já chorei muito ( e ainda choro) mas agora sei que é isso que eu vou fazer. Nada acontece por acaso. Pra mim aconteceu bem rápido, mas não vou fujir das minhas responsabilidades. Agora vou dar muito amor e carinho pro meu baby. E espero que dê tudo certo.


 Bom é isso à principio, eu vou continuar postando mais sobre a gravidez aqui, até porque agora que eu vou aprender, pois não nascemos com manual de mãe né. Seja o que Deus quiser agora e desculpem pelo texto hahaha.

Quem sou eu

Minha foto

Meu nome é Scárleth Fernandes, 17 anos, sou apaixonada por fotografia, música, livros, escrever, viajar... Sou uma sonhadora de carteirinha e meu objetivo de vida é realizar todos esses sonhos, por mais pequenos que sejam.
Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Fã Page

Instagram

Parcerias

Google+ Badge